Visite nosso site
CARREGANDO...
Mercado

Afinal, quando trocar de emprego? 7 sinais para você ficar atento!

No items found.
Mercado

Afinal, quando trocar de emprego? 7 sinais para você ficar atento!

Você está há anos trabalhando na mesma empresa, mas não consegue descobrir se é a hora certa de mudar? Saber quando trocar de emprego é algo difícil, mas necessário quando se trata do sucesso profissional.

Afinal, muitas vezes estamos em trabalhos que não nos valorizam, provocam muito estresse e a remuneração, definitivamente, não compensa. São nesses momentos que deve haver a reflexão e atitude de mudança.

Para ajudar você a decidir se deve, ou não, sair do emprego atual, preparamos este post com 7 sinais fundamentais que indicam o momento de fazer a troca. Confira!

1. Desmotivação com as atividades realizadas

Com o passar do tempo, as atividades são sempre as mesmas, pouco desafiadoras e fazem com que a rotina do trabalho fique monótona? Esse é um prato cheio para ficar bastante desmotivado para acordar cedo todos os dias e ir trabalhar.

Afinal, é importante que o profissional veja um motivo para realizar as tarefas. Se ele estiver desestimulado, o trabalho não vai fluir da forma correta e vai prejudicar diretamente o seu desempenho, afetando até mesmo a empresa.

Então, se as atividades já não despertam tanta empolgação, tornando-se repetitivas, talvez seja a hora de rever o porquê de você continuar no cargo e na empresa.

2. Esgotamento físico e emocional

Como se sabe, o emprego pode gerar bastante pressão em cima do profissional, mas, se isso for recorrente, é possível que se transforme em estresse e esgotamento emocional. Você se identifica com isso?

Nesse caso, fica mais difícil conseguir dormir cedo e acordar na hora para o trabalho. A vontade de praticar exercícios físicos, sair e encontrar amigos começa a se diluir, afetando também a saúde mental.

Vale lembrar que a Síndrome de Burnout, também conhecida como Síndrome do Esgotamento Profissional, resulta de uma rotina de trabalho estressante e com muitas responsabilidades, podendo, até mesmo, gerar uma depressão profunda. Desse modo, é fundamental cuidar do emocional para não deixar a situação chegar a esse ponto.

3. Falta de valorização e reconhecimento

Trabalhar durante anos no mesmo cargo de uma empresa e sem perspectivas de futuras promoções é, certamente, um dos maiores desestimulantes para continuar num emprego. Afinal, você continua se dedicando às tarefas, mas sente que não avança profissionalmente.

Isso pode afetar o emocional, fazendo você se perguntar se não é um bom profissional, pois sente que não é ouvido e que a sua presença no local não faz tanta diferença, o que causa uma sensação de ser descartável e insuficiente.

Por isso, a falta de valorização e reconhecimento da empresa em relação à sua atuação é um dos principais motivos para, definitivamente, saber quando trocar de emprego, pois você enfim percebeu que, nessa empresa, não há possibilidade alcançar voos maiores.

4. Baixa remuneração

Aquela tão sonhada promoção não chegou e você segue ganhando um salário baixo. Mas, enquanto a remuneração não sobe da forma que deveria, os preços dos bens e mercadorias seguem aumentando.

Inevitavelmente, isso atrapalha o planejamento financeiro, o que dificulta a realização de objetivos como comprar uma casa, viajar para o exterior ou comprar um carro.

Depois de um tempo trabalhando no mesmo lugar, é esperado que o seu trabalho seja reconhecido e, assim, você ganhe de acordo com a sua atuação. No entanto, nem sempre isso acontece, então esse é o momento de refletir sobre novas possibilidades na carreira.

5. Discordâncias com a cultura da empresa

Toda empresa apresenta uma cultura organizacional e segui-la é fundamental para que os trabalhos sejam coesos e a dinâmica dos colaboradores flua de acordo com o que os diretores esperam.

Por outro lado, em alguns casos, é possível começar a ver problemas nessa cultura e passar a discordar de atitudes dos seus superiores, mas não existe muito o que fazer a respeito. Afinal, você que responde a eles e não o contrário.

Sabemos que discordâncias são perfeitamente comuns no ambiente de trabalho, mas caso elas esbarrem em valores e princípios que você tem na sua vida, é necessário repensar a necessidade de continuar no emprego.

6. Ambiente tóxico

Ter um bom relacionamento com os colegas de trabalho é fundamental para conseguir ir ao emprego diariamente, mas e se esse não for o seu caso? Isso porque é possível que você esteja trabalhando num ambiente tóxico.

Ou seja, chefes abusivos, equipe que não se dá bem, colegas que espalham mentiras e comentários mal-intencionados. Tudo isso influencia diretamente a sua vontade (ou não) de seguir trabalhando no local.

Nesse caso, é bem comum já acordar desmotivado e sentindo uma atmosfera negativa só de pensar em trabalhar e ter que lidar com certas pessoas no trabalho. Lembre-se que cultivar relacionamentos saudáveis na empresa é muito importante, mas nem sempre isso depende apenas de você.

7. Novos interesses

Conforme vamos amadurecendo profissionalmente, é perfeitamente normal que comecemos a adquirir novos interesses na carreira e, de repente, percebemos que o emprego atual não condiz com eles.

A partir disso, novos objetivos passam a surgir e você já não consegue mais enxergar como o seu trabalho se encaixa na sua vida. Essa é uma fase bem difícil, pois, nesse caso, o problema não é ter rixas com alguém ou estar em um cargo bem estressante. Afinal, a sua carreira apenas passou a tomar um novo rumo.

Desse modo, saiba se ouvir e entender que você não vai ter os mesmos gostos e interesses para sempre, pois a vida é dinâmica. Então, esteja disposto a fazer outras escolhas de acordo com os seus novos objetivos, pois são eles que vão trazer mais motivação e alegria no dia a dia da profissão.

Com este post, foi possível perceber que saber quando trocar de emprego está longe de ser uma decisão fácil, pois envolve vários aspectos da sua vida, como o financeiro e o pessoal. Mesmo assim, é importante reconhecer o momento em que você precisa fazer escolhas diferentes para colher resultados melhores no futuro. Lembre-se, ainda, de continuar se atualizando na área para não ficar estagnado na profissão.

Nesse caso, você pode fazer uma segunda graduação ou pós. Não sabe como escolher entre as duas? Então, confira este post!

Deixe seu e-mail e receba gratuitamente nossos conteúdos sobre ensino superior, carreira e muito mais.

Obrigado! Cadastro realizado!
Algum erro aconteceu. Tente de novo!
INSCREVA-SE PARA RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS

Receba as novidades em seu e-mail

Fique por dentro dos  eventos, notícias e conteúdos da Faculdade Arnaldo.

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.