Visite nosso site
CARREGANDO...
prouni segundo semestre
No items found.

O Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) permite que os candidatos entrem em universidades públicas e privadas, por meio de processos seletivos como o Sisu (Sistema de Seleção Unificada) e o Prouni (Programa Universidade para Todos).

Caso você não tenha passado no primeiro semestre ou tenha perdido a data da matrícula, ou seleção, sabia que é possível tentar o ProUni no segundo semestre? Ou seja, no mesmo ano, você tem uma nova chance de entrar para a universidade.

Neste artigo, vamos explicar como funciona esse processo seletivo, qual é a diferença dele, no início e na metade do ano letivo e muito mais. Confira!

Como funciona o ProUni?

Criado pelo Ministério da Educação (MEC) em 2004, o Programa Universidade para Todos permite, desde 2005, que os estudantes utilizem a nota do Enem para conseguir bolsas de até 100% nas universidades privadas.

Sendo assim, é uma política pública que possibilita o acesso e permanência das pessoas com baixa renda nas universidades. Vale destacar, ainda, que para as instituições de ensino, participar desse projeto é vantajoso porque elas recebem isenção de tributos.

Como dissemos, o ProUni tem duas edições a cada ano, sendo uma, no início do primeiro semestre e outra no início do segundo. Em ambas são oferecidas bolsas integrais (100%) e parciais (50%), cuja inscrição acontece pelo site oficial do programa.

Após o primeiro dia de inscrição, os candidatos já podem ver a nota de corte e, assim, acompanhar diariamente se ela cresce ou diminui. Desse modo, é possível ver em qual curso existem mais chances de ser aprovado.

Quando o prazo de inscrição é finalizado, sai a lista de aprovados na primeira chamada. Logo depois, caso ocorram desistências, existe uma segunda chamada. Por fim, ainda há uma lista de espera para os candidatos que desejam conquistar as vagas remanescentes. Então, mesmo se você não for aprovado de primeira, é possível conquistar a vaga nas próximas chamadas.

Quais são os pré-requisitos para ingressar no programa?

Não são todas as pessoas que podem tentar entrar nas universidades particulares pelo ProUni. Portanto, é necessário cumprir uma série de pré-requisitos. Veja quais são eles a seguir:

  • ser estudante brasileiro sem diploma de ensino superior;
  • ter renda familiar de até três salários mínimos;
  • ter feito a última prova do Enem e alcançado pelo menos 450 pontos sem zerar a redação.

Além desses pré-requisitos, o candidato precisa se encaixar em ao menos uma destas condições:

  • ter completado o ensino médio em escola pública;
  • ter completado o ensino médio em escola particular, porém com bolsa integral;
  • ter feito uma parte do ensino médio em escola pública e outra em escola particular como bolsista integral;
  • ser portador de necessidades especiais;
  • ser professor de escola pública, exercendo o magistério e integrando o quadro permanente. No entanto, o profissional só pode concorrer para as bolsas nos cursos de licenciatura. Para essa condição, o candidato não é obrigado a comprovar renda e, obviamente, não ter diploma de ensino superior.

Quais são as modalidades de bolsas ofertadas?

Já adiantamos que existem bolsas parciais e integrais, certo? Por outro lado, para cada uma delas, é necessário fazer uma comprovação diferente de renda, baseando-se na renda familiar bruta per capita.

Para fazer esse cálculo, você deve somar a renda de todos os membros e dividi-la pela quantidade de pessoas que moram na sua casa. Assim, chegará ao valor final. A seguir, veja as especificidades na comprovação da renda para cada tipo de bolsa:

  • bolsa parcial: a renda familiar bruta per capita precisa ser de um salário mínimo e meio até três salários mínimos;
  • bolsa integral: a renda familiar bruta per capita precisa ser de até um salário mínimo e meio.

Quais são os documentos necessários para a matrícula?

Caso você tenha sido aprovado em algum curso pelo ProUni, é importante ficar atento à documentação que é exigida pelas instituições. Confira, a seguir, os documentos necessários:

  • diploma do ensino médio;
  • CPF e identidade do candidato;
  • identificação dos integrantes da família, como identidade, carteira de trabalho e de habilitação;
  • comprovante de renda (conta de luz, telefone, água);
  • comprovante de rendimentos, então é necessário levar os documentos que comprovem a renda de cada um na casa.

Quais são as diferenças do ProUni no primeiro e segundo semestre?

Se você tem interesse em ingressar no programa no segundo semestre, saiba que não existem diferenças em relação ao processo seletivo. Ou seja, tudo que falamos até agora, como as bolsas, pré-requisitos e como fazer a inscrição, vale também para a segunda edição anual do ProUni.

No entanto, é comum que o segundo semestre sofra alterações em relação à quantidade de vagas e opções de curso disponibilizadas. Ou seja, nem todos os cursos oferecem vagas na segunda edição do ProUni e, quando oferecem, nada garante que seja na mesma quantidade que foi no primeiro semestre.

Isso certamente é um malefício para quem está apostando entrar na universidade no segundo semestre, mas existe ainda um grande benefício de tentar o ProUni no meio do ano.

Afinal, as notas de corte costumam mudar bastante em relação às duas edições. Isso porque, na primeira, entraram aqueles com notas mais altas. Portanto, já na segunda edição, a pontuação geralmente é menor, o que facilita bastante a entrada daqueles que não foram aprovados no início do ano.

É importante lembrar que as datas para a inscrição no segundo semestre do ProUni são liberadas no primeiro semestre, geralmente no mês de maio. Então, é necessário ficar atento ao calendário do MEC para não perder o prazo. Caso contrário, você precisará fazer o Enem novamente para, no ano seguinte, tentar a aprovação na universidade privada pelo ProUni.

Como você pôde perceber, não existem diferenças quanto ao processo seletivo no primeiro e segundo semestre do ProUni. Caso faça os pré-requisitos necessários, basta torcer para que o curso que você tanto deseja entre na lista de ofertas e, assim, seja possível se tornar um estudante de graduação.

Além do ProUni, sabia que existe outro programa do governo que ajuda os estudantes a entrarem na universidade particular? Esse é o FIES (Fundo de Financiamento Estudantil). Para saber como ele funciona, leia este artigo!

CLIQUE AQUI PARA BAIXAR O ARQUIVO

Tags

No items found.
INSCREVA-SE PARA RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS

Receba as novidades em seu e-mail

Fique por dentro dos  eventos, notícias e conteúdos da Faculdade Arnaldo.

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.