Visite nosso site
CARREGANDO...
diferença-curso-tecnico-tecnologico
No items found.

O Ensino Médio chegou ao fim, então é hora de decidir o futuro. Por isso, além das dúvidas sobre qual profissão escolher, também bate aquela incerteza sobre o que quer dizer as nomenclaturas que envolvem os cursos. Você sabe qual é a diferença entre curso técnico e curso tecnológico?

Apesar de ter nomes bem parecidos, são formações com estruturas e objetivos diferentes, o que acaba gerando várias dúvidas para os alunos e deixando esse momento ainda mais confuso.

Para ajudar você a dar esse passo importante na sua vida, preparamos esse artigo. Vamos explicar direitinho as principais diferenças entre a formação técnica e a graduação tecnológica para que você possa fazer a melhor escolha para sua carreira. Preparado? Boa leitura.

O que é uma graduação tecnológica?

Os tecnólogos são uma modalidade de graduação, com o diferencial de ser de curta duração. Normalmente levam de 2 a 3 anos para serem concluídos, ou seja, são mais curtos que os bacharelados e as licenciaturas.

É um curso reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC) como graduação de Ensino Superior. Por isso, o diploma de tecnólogo é válido tanto para ingressar no mercado de trabalho quanto para cursar pós-graduações, como especialização, Master in Business Administration (MBA), Mestrado e Doutorado. Com ele, é possível ainda prestar concursos públicos nas esferas municipal, estadual e federal para cargos de Nível Superior.

A diferença do curso tecnológico para o bacharelado é que seu objetivo é preparar o aluno para o dia a dia do mercado de trabalho. Dessa forma, sua matriz curricular é muito mais voltada para as disciplinas práticas.

E não pense que essa modalidade é direcionada só para cursos de tecnologia, já que você encontra a formação em Humanas, Exatas e Biológicas, como os cursos de Gastronomia, Design de Interiores, Design de Moda e Marketing.

Formação mais específica

Vamos explicar: se o aluno escolhe fazer Administração, um curso de Bacharelado, aprenderá o conhecimento teórico e prático dessa grande área do conhecimento, ou seja, vai ter uma bagagem mais generalista dessa profissão, podendo escolher trabalhar no segmento que mais tiver a ver com seu perfil, como Recursos Humanos, Marketing, Gestão Financeira, Comércio Exterior, entre outros.

Agora, vamos imaginar que o aluno gosta de Administração, mas já sabe que quer trabalhar com RH. Nesse caso, ele pode fazer o curso tecnológico de Gestão em Recursos Humanos. A formação é rápida e direcionada para as habilidades práticas desse nicho. Com o diploma, ele já está pronto para fazer carreira no segmento, seja trabalhando para outras empresas, seja prestando consultoria.

Apesar de ter disciplinas teóricas, a maior parte do ensino do tecnólogo é feito com a mão na massa. Então, as atividades laboratoriais fazem toda a diferença nesse tipo de curso. É por isso que essas graduações formam profissionais mais especializados e em menor tempo, totalmente capacitados e atualizados para exercer as suas funções no mercado de trabalho.

O que é um curso técnico?

Os cursos técnicos, assim como os cursos tecnológicos, também oferecem formação profissional rápida. Eles têm curta duração, variando de poucos meses até 3 anos, dependendo da formação, no entanto, é essencialmente um curso profissionalizante, sendo uma ótima opção para quem busca qualificação profissional técnica específica como uma forma de entrar no mercado de trabalho.

O aluno, dependendo da escola, pode fazer essa capacitação de 3 jeitos:

  • concomitante — o Ensino Médio e técnico ocorrem em paralelo, contudo em escolas diferentes;
  • integrado — é um curso que mescla o Ensino Médio e técnico;
  • subsequente — o aluno faz a formação técnica depois de concluir o Ensino Médio.

É uma modalidade de ensino que capacita o estudante para atuar em áreas do setor produtivo através de conhecimentos práticos e teóricos. Os cursos técnicos podem ser oferecidos por instituições públicas e privadas, como escolas técnicas, institutos federais de educação e instituições do Sistema S, formadas pelos tradicionais Senai e Senac. Todos eles são autorizados, regulamentados e fiscalizados pelo MEC.

Qual diferença entre o curso técnico e a graduação tecnológica?

A principal diferença entre as duas modalidades de ensino é o nível de escolaridade. Enquanto o tecnólogo é uma graduação de nível superior — ou seja, uma faculdade —, o curso técnico tem formação de nível médio, sendo que o estudante que opta pela educação técnica pode ainda estar cursando ou já ter terminado o Ensino Médio.

Já a graduação tecnológica exige o diploma de Ensino Médio, assim como qualquer outra habilitação do Ensino Superior.

Além disso, algumas escolas técnicas não exigem que o aluno passe por um processo seletivo para a entrada, diferente da graduação tecnológica em que é preciso prestar o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) para tentar uma vaga por meio do Sistema de Seleção Unificada (SiSU) ou ainda prestar o vestibular específico da instituição de ensino.

Também é possível ingressar na graduação tecnológica pelo Programa Universidade Para Todos (ProUni) ou tentar auxílio pelo Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (FIES).

Que formação é a mais indicada?

Mas qual opção escolher? Isso depende do que você busca após o término do Ensino Médio. Se quer um curso mais curto, mas com diploma de Ensino Superior, o tecnólogo é, sem dúvida alguma, a melhor opção.

Se decidir pelo curso técnico estará pronto para encontrar vagas de emprego, especialmente no setor industrial. Entretanto, é uma formação mais limitada para seu crescimento profissional, dificultando que você conquiste salários mais atrativos ou que seja promovido a funções de maior responsabilidade.

Com o curso tecnológico, por ser de Nível Superior, o cenário é outro: a valorização no mercado é maior, permitindo que você impulsione sua carreira, realizando, inclusive cursos de pós-graduação para seu aperfeiçoamento.

Mas é importante destacar que nada impede o candidato de fazer o curso técnico e depois uma graduação. A questão é que passar pelas duas formações vai fazer você perder muito tempo para ingressar no mercado e, como a concorrência é alta, esse acaba sendo um ponto negativo.

Como escolher a melhor instituição de ensino para fazer o curso tecnológico?

Se você optar pelo curso tecnológico, chega o momento de escolher a instituição de ensino para fazer o seu sonho da faculdade se tornar realidade. É necessário avaliar uma série de critérios a fim de que você tenha uma formação de qualidade. Os principais aspectos são:

  • reconhecimento do MEC;
  • corpo docente qualificado;
  • grade curricular atualizada;
  • suporte ao aluno;
  • infraestrutura completa e tecnológica para preparar você para o mercado de trabalho;
  • tradição e formação acadêmica de qualidade;
  • competência reconhecida em âmbito local e nacional.

Para selecionar a melhor faculdade, faça muita pesquisa, especialmente no site da instituição, converse com profissionais já formados e, se possível, faça uma visita ao local para tirar todas as dúvidas.

Quando se fala em futuro profissional, o importante é conhecer as possibilidades de qualificação, entre elas o curso técnico e o curso tecnológico. É fundamental ter em mente que a formação deve, de fato, significar a construção de uma carreira sólida, que vai trazer satisfação pessoal e não apenas a garantia de emprego. Nesse ponto, ter um diploma de Ensino Superior de uma instituição de referência vai fazer toda a diferença.

Gostou das informações que trouxemos neste post? Quer mais detalhes de como se tornar um tecnólogo? Então entenda melhor o que é um curso tecnológico e por que você deve escolhê-lo!

CLIQUE AQUI PARA BAIXAR O ARQUIVO
INSCREVA-SE PARA RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS

Receba as novidades em seu e-mail

Fique por dentro dos  eventos, notícias e conteúdos da Faculdade Arnaldo.

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.