Visite nosso site
Ensino

Enem Digital: entenda como pode ser a aplicação da prova

No items found.
Ensino

Enem Digital: entenda como pode ser a aplicação da prova

Você já sabia que já é possível fazer o Enem Digital? A primeira edição aconteceu em 2020, com apenas 50 mil pessoas em 15 capitais brasileiras. No entanto, devido à pandemia do novo Coronavírus, os candidatos puderam escolher entre as 100 mil vagas disponibilizadas da versão digital.

Porém, como a edição de 2020 foi um projeto-piloto, a tendência é que as próximas edições do Enem Digital ofereçam cada vez mais vagas. A intenção do Ministério da Educação (MEC) é que até 2026 o Enem seja feito de forma 100% digital. Isso significa que em um futuro próximo haverá apenas a edição digital do Exame.

Então, é importante se preparar desde já e entender como esse estilo de prova é aplicado. Para ajudar o número máximo de estudantes, reunimos neste post tudo que é importante saber sobre o Enem Digital e como se preparar para ele. Confira e tire suas dúvidas!

Decida sua carreira

Sobre o Enem

O Exame Nacional do Ensino Médio, popularmente conhecido como Enem, foi criado em 1998 com o intuito de avaliar o desempenho dos estudantes que terminavam o ensino médio.

No entanto, com o passar dos anos, ele se tornou a principal porta de entrada para os alunos nas universidades brasileiras. A partir da nota do Exame, é possível conseguir a aprovação em instituições públicas de ensino e bolsas de estudo parciais ou integrais em instituições privadas.

As 180 perguntas da prova são referentes ao conteúdo dado durante o ensino médio, englobando as áreas de Ciências da Natureza, Ciências Humanas, Linguagens e Matemática. Além dessas questões objetivas, o aluno precisa redigir a redação do Exame.

Com a nota do Enem, os candidatos podem concorrer a vagas no ensino superior por meio dos programas governamentais:

  • Sisu (Sistema de Seleção Unificada): para concorrer a vagas em instituições públicas;
  • ProUni (Programa Universidade para Todos): para concorrer a vagas em instituições privadas;
  • Sisutec (Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica): para concorrer a vagas em cursos técnicos.

Ainda é possível conseguir um financiamento estudantil por meio do Fies (Fundo de Financiamento Estudantil) e, até mesmo, estudar em Portugal. Afinal, desde 2014, o país aceita a nota do Enem como matrícula para alunos novos.

Sendo assim, esse exame é o mais importante para aqueles que estão pensando em entrar em uma graduação. No entanto, este ano, surgiu uma novidade: o Enem Digital. Por isso, entendê-lo é fundamental para os novos candidatos.

Surgimento do Enem Digital

Ao contrário do que muitos podem pensar, o Enem Digital não é feito em casa pelo computador conectado à internet. Assim como os que escolheram a versão impressa, os candidatos devem se deslocar até o local da prova.

A principal diferença é que, em vez de papel e caneta, eles vão usar um computador para acessar a versão digitalizada da prova. Em relação à taxa de participação, o valor pago é o mesmo que na versão impressa.

As provas acontecem em laboratórios de informática de escolas e instituições de ensino superior. Vale lembrar que os candidatos possuem acesso bloqueado à internet durante a realização do exame.

O formato digital vale não apenas para as provas objetivas, totalizando 180 questões, como também para a redação. Enquanto isso, o sistema de correção segue o mesmo do tradicional. Portanto, continua valendo a análise global e individual de cada candidato a partir da Teoria de Resposta ao Item (TRI).

Particularidades e regras do Enem Digital

Na edição piloto do Enem Digital, a aplicação da prova foi feita em datas diferentes do Enem tradicional. Já na segunda edição, as duas versões são realizadas nas mesmas datas: 21 e 28 de novembro.

A cada ano, o dia de aplicação da prova muda conforme as diretrizes do MEC. Então, é importante sempre ficar atento às notícias oficiais sobre a prova. A tendência, de acordo com os anos anteriores, é que o Enem aconteça nos últimos meses do ano, normalmente outubro ou novembro.

Em 2020, por ser um projeto-piloto, o Enem Digital não foi disponível para os chamados treineiros, aqueles candidatos que fazem o exame apenas por experiência, pois não completaram o ensino médio. Além disso, a prova também não teve atendimento especializado.

Na edição de 2021, a novidade ficou por conta da adaptação do Enem Digital para pessoas com deficiência. No momento da inscrição, os candidatos podem escolher opções de prova "superampliada". Também é possível escolher locais de aplicação com acessibilidade e tempo adicional de prova, condições que só eram oferecidas na versão impressa.

Um ponto importante a ser destacado é que o conteúdo da versão digital é diferente da versão impressa. Afinal, ambas serão aplicadas em dias diferentes. Contudo, o nível de dificuldade dos dois exames é o mesmo, para não provocar diferenças bruscas na pontuação entre candidatos da versão impressa e da digital.

Quem pode participar do Enem Digital

A regra da edição piloto do Enem Digital sobre a restrição dos participantes continua a valer. A prova digital é voltada apenas para os candidatos que concluem o ensino médio em 2021 ou que já concluíram em anos anteriores. Então, quem não terminou a escola não pode escolher o Enem Digital para fins de treino.

O candidato que optar pela modalidade digital do Enem não pode se inscrever também na versão impressa no mesmo ano. Após a conclusão da inscrição, não é possível alterar a escolha da versão do Enem.

Inscrição no Enem Digital

As inscrições para o Enem Digital devem ser feitas dentro do mesmo prazo das inscrições para a versão impressa. O candidato também deve se direcionar à plataforma do INEP: a Página do Participante. Resumindo, todos os candidatos do Enem (digital ou impresso) devem respeitar um único prazo e realizar a inscrição no mesmo lugar.

Desde 2020, os candidatos podem escolher entre duas versões no processo de inscrição. Abaixo, veja as etapas para se inscrever no Enem Digital.

1. Acesse seu login nos portais gov.br

Ao acessar a Página do Participante, será preciso colocar seu login nos portais.gov.br. As pessoas que não possuem esse cadastro podem criá-lo no site acesso.gov.br. Esse login também deve ser usado para acompanhar a solicitação da inscrição e solicitar possíveis recursos.

2. Insira seus dados pessoais

Ao fazer seu login, você começará um chat com a robô Nanda. Ela vai solicitar para que você insira alguns dados pessoais, como CPF, data de nascimento, estado civil, nome do pai, nacionalidade, entre outros.

3. Solicite atendimento especializado

No ato da inscrição, aparecerá a opção de solicitar atendimento diferenciado. Se você precisa de algum recurso de acessibilidade, escolha a opção positiva. Caso não precise, escolha a opção de recusar e dê continuidade a inscrição.

Se você escolher a opção positiva para recursos de acessibilidade, aparecerá na tela a condição especial ou deficiência para a qual você está solicitando atendimento. Alguns exemplos: surdocegueira, autismo, dislexia, baixa visão, gestante e deficiência auditiva.

4. Continue informando dados pessoais

As informações solicitadas daí por diante são referentes cidade, língua estrangeira, escolaridade e, por fim, será necessário preencher um questionário socioeconômico.

5. Coloque dados de contato

Insira um número de telefone fixo ou celular e um endereço de e-mail válido. Logo em seguida, será gerado um número de inscrição, e você precisará criar uma senha de acesso para a página do INEP.

6. Escolha a modalidade de prova e confirme a inscrição.

Agora, chega o momento de escolher a versão digital ou impressa das provas do Enem. Feita essa escolha, basta confirmar e finalizar sua inscrição. O acompanhamento deve ser feito na Página do Participante usando o mesmo login.

Como se preparar para o Enem Digital

Agora que você já sabe como funciona o Enem Digital e como fazer sua inscrição, que tal algumas dicas para chegar pronto no dia da prova?

Para quem vai fazer o Enem Digital pela primeira vez, é importante entender como se adaptar bem ao novo formato e não deixar que isso prejudique sua performance na prova. Confira as dicas a seguir!

Leia o edital do Enem Digital

Existe um edital específico para a versão digital do Exame, diferente do exame tradicional. Isso acontece porque o Enem Digital conta com algumas especificidades, como vimos anteriormente. Então, fique de olho em detalhes, como a cidade em que será aplicada a prova, o que pode ou não fazer durante o Exame e os procedimentos de segurança.

No entanto, como em qualquer outra edição, também é importante se atentar aos tópicos principais como os assuntos cobrados, horários, datas e horário.

Com essas informações, você pode se planejar e fazer um cronograma de estudos. Sempre que surgir alguma dúvida, volte ao edital. Esse é um documento para ser consultado sempre que for preciso, principalmente antes de concluir a inscrição.

Saiba como se adaptar ao ambiente virtual da prova

Se você optou por fazer o Enem Digital, é preciso se organizar. Além de estudar para se sair bem nas provas, é importante se preparar para ficar de frente a uma tela de computador durante 6 horas de prova e, no segundo dia, durante 5 horas e meia. Então, vale a pena desde já se adaptar a esse estilo de prova.

Faça simulados

Os cadernos de prova Enem Digital são aplicados na mesma estrutura da versão tradicional. Então, da mesma maneira que você estudaria para o Enem impresso, é importante se preparar para a versão digital.

Uma dica interessante é apostar em fazer as provas antigas pelo computador, além de simulados que trabalhem questões semelhantes às do Exame.

Treine a redação

A redação do Enem Digital segue as mesmas diretrizes solicitadas no Enem impresso. O candidato é apresentado a um tema geral e exemplos em diferentes mídias, como quadrinhos e notícias. A partir disso, é possível ter uma base para criar argumentos e defender a uma tese central.

A redação está presente no Enem Digital desde a edição piloto de 2020. O texto deve ser produzido no mesmo gênero solicitado na versão impressa: dissertativo-argumentativo. Além disso, a correção da redação acontece de acordo com as 5 competências também aplicadas na versão impressa do Exame.

Vale ressaltar que o candidato deve redigir o texto de forma manuscrita, usando uma caneta preta, e não digitada no computador. Então, você pode continuar treinando a redação como ela sempre foi aplicada no Enem.

Expectativas para o futuro

Como dissemos no início do texto, a estimativa é que o Enem se torne 100% digital até 2026, ou seja, a expectativa é abandonar de vez a modalidade de exame com papel e caneta.

A aplicação de 2020 foi considerada um projeto-piloto, com investimento de cerca de R$20 milhões de reais, para analisar se esse projeto é, de fato, viável. Na segunda edição, o Enem recebe um público maior, incluindo os candidatos que necessitam de atendimento especializado.

A tendência é que a versão digital seja acessível a cada vez mais pessoas nos próximos anos. Além disso, existe a expectativa de que seja feito a aplicação de quatro provas anuais do Enem devido à maior praticidade da versão digital.

Vale lembrar que as ações do MEC refletem em todo o ensino superior. Portanto, é possível que as instituições, daqui para frente, comecem a aplicar provas no formato digital. Sendo assim, os alunos precisam, desde já, acostumar-se com esse modelo de avaliação e praticá-lo constantemente.

Por outro lado, existe a preocupação de estudantes e professores em relação a esse novo formato ao longo dos anos. Afinal, o Enem protagonizou alguns escândalos ao longo dos anos, como o vazamento de provas e correções inadequadas dos avaliadores. Por isso, há certo receio dos candidatos acerca da transparência desse novo modelo de exame.

De qualquer forma, é importante estar aberto a essa inovação, pois, ao que tudo indica, ela veio para ficar. Então, caso o projeto-piloto dê certo, o Enem Digital vai se transformar em uma realidade não apenas em 2020, como também nos próximos anos. Por isso, é bom se preparar para essa nova modalidade.

E então, conseguiu tirar todas as suas dúvidas sobre o novo formato do Enem? Se quiser saber mais sobre assuntos relacionados à educação, siga a UniAcademia nas redes sociais. Estamos no LinkedIn, Twitter, Facebook, Instagram e YouTube.

Deixe seu e-mail e receba gratuitamente nossos conteúdos sobre ensino superior, carreira e muito mais.

Obrigado! Cadastro realizado!
Algum erro aconteceu. Tente de novo!
INSCREVA-SE PARA RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS

Receba as novidades em seu e-mail

Fique por dentro dos  eventos, notícias e conteúdos da Faculdade Arnaldo.

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.