Visite nosso site
CARREGANDO...
ensino hibrido
No items found.

Como o mundo está em constante transformação, a área da educação não fica de fora desse processo. Com o objetivo de aprimorar o aprendizado, surgem novas técnicas e metodologias, como o ensino híbrido.

Aliás, você sabe o que ele significa? Basicamente, é o ensino que une aulas online e presenciais. Essa metodologia também é conhecida como semipresencial, blended learning e b-learning.

Para esclarecer melhor esse assunto, elaboramos este conteúdo a fim de que você entenda o que é o ensino híbrido, quais são as suas maiores vantagens e como ele é implementado nas instituições. Continue a leitura!

O que é o ensino híbrido?

Como já adiantamos, o ensino híbrido é a metodologia de aprendizagem que trabalha com o meio online e offline. Portanto, existem aulas virtuais e presenciais. Esse modelo surgiu com o objetivo de permitir que professores e alunos possam dar aulas e aprender em tempos e lugares diferentes.

Por mais que esteja se popularizando bastante agora, o ensino híbrido não foi criado recentemente. Na verdade, o seu surgimento é datado de 1960, nos Estados Unidos. Nessa época, a tecnologia passou a ser usada em sala de aula, podendo substituir, por vezes, o protagonismo do professor.

No entanto, até a metade dos anos 90, equipamentos como computadores eram muito caros, o que tornava o modelo híbrido inviável em muitos casos. Então, com a popularização da internet, essa modalidade começou a ser cada vez mais utilizada.

Atualmente, no ensino híbrido, existem aulas em que os estudantes e educadoras trocam dúvidas, experiências e opiniões ao vivo, enquanto em outras, os alunos têm maior autonomia e flexibilidade em relação à aprendizagem. Por isso, essa mistura se complementa.

Essa metodologia de ensino foi construída com base na ideia de que não existe um único modo de aprender e, ainda, que o aprendizado é um processo contínuo.

Quais são as principais vantagens do ensino híbrido?

O ensino híbrido tem se popularizado devido às diversas vantagens que têm trazido para a educação. A seguir, veja algumas delas.

Autonomia e flexibilidade

Por meio de aulas presenciais e online, os alunos conseguem ter maior autonomia do próprio aprendizado, se comparados àqueles que têm apenas aulas presenciais, por exemplo.

Afinal, em muitas vezes, eles podem escolher o melhor horário para estudar, conseguem adaptar a agenda a fim de encaixar as aulas e, assim, não ficam tão presos aos horários rígidos de cursos 100% presenciais.

Melhor aproveitamento das aulas

Manter o foco e a atenção nas aulas nem sempre é fácil, mas se houver dinâmica no aprendizado, esse processo se torna mais leve. Afinal, você pode, por exemplo, buscar o conhecimento e complementá-lo com as aulas expositivos, não ficando restrito inteiramente a elas.

Assim, é possível aprender bem mais, além de chegar à sala de aula com uma bagagem mais sólida para promover discussões e debates sobre o assunto. Logo, aproveita-se ao máximo a aprendizagem.

Desenvolvimento de novas competências

O modelo de ensino híbrido promove liberdade na solidificação do conhecimento, permitindo ainda que você desenvolva novas competências por meio da autonomia que adquire.

Afinal, você é o próprio responsáveis pelo aprendizado. Nesse sentido, o professor deixa de ser a base do ensino e se torna um aliado. Isso auxilia no desenvolvimento de habilidades importantes para o mercado de trabalho, que necessita de profissionais competentes, autônomos e engajados.

Aumento do engajamento

Com a autonomia, os alunos conseguem se motivar mais para os estudos, não dependendo tanto de terceiros para adquirir conhecimento, o que auxilia na maior interação entre estudantes e professores.

Sendo assim, o modelo híbrido permite que os estudantes participem ativamente das aulas, além de engajá-los em fóruns de discussão por meio do suporte online. Com isso, as informações são compartilhadas e todos os envolvidos se beneficiam nesse processo.

Suporte personalizado

Um dos maiores benefícios promovidos pela tecnologia na educação é a possibilidade de oferecer um suporte personalizado. Por isso, mesmo a quilômetros de distâncias, os alunos não ficam desamparados e podem contar com o auxílio de tutores.

Nesse caso, a tutoria tem como responsabilidade fazer a avaliação individual de desempenho de cada aluno, promovendo um suporte personalizado, ao contrário do ensino estritamente presencial, em que o tempo, muitas vezes, não permite esse mecanismo.

Otimização na aprendizagem

Podemos dizer que o ensino híbrido oferece o melhor dos dois mundos: une tanto os benefícios do aprendizado presencial quanto o do online.

Afinal, uma falha no ensino presencial é substituída por uma vantagem do ensino online e vice-versa. Portanto, a experiência de aprendizagem se torna mais otimizada, o que é fundamental para os alunos.

Como o ensino híbrido é implementado nas instituições?

Agora que você já viu como funciona o ensino híbrido e quais são as suas principais vantagens, certamente surgiu a curiosidade sobre como ele é colocado em prática, não é mesmo?

Para isso, a instituição de ensino deve, inicialmente, fazer um plano estratégico da infraestrutura educacional, o que inclui também a definição do cronograma de aulas, orientação pedagógica, professores e métodos de avaliação.

Além disso, para implementar um sistema integrado, é necessário pensar em qual tecnologia deve ser adotada nas aulas online. Após a escolha da plataforma adequada, é elaborado o plano de estudos.

Nesse contexto, é importante destacar que existem diferentes modelos de ensino híbrido, como:

  • rotação por estações: o ambiente é dividido em estações de trabalho, em que cada estação tem uma meta específica ligada ao objetivo central da aula. Então, os grupos passam por diferentes estações, independentes umas das outras. Ao final, ocorre a conclusão de cada um deles, complementando-se;
  • rotação individual: esse modelo é semelhante ao anterior, com a diferença de que, em vez de grupos, os alunos têm um roteiro individual, não necessitando passar por todas as estações;
  • sala de aula invertida: nesse modelo, os alunos devem estudar o conteúdo antes das aulas e, assim, terão bagagem para compartilhar com a turma.

Dessa forma, o ensino híbrido pode ser bastante inovador e dinâmico para os alunos, que conseguem otimizar o processo de aprendizagem, adquirem autonomia e flexibilidade e, ainda, engajam-se mais nas aulas por terem mais conhecimento.

Gostou deste conteúdo? Então, curta nossa página no Facebook para ficar por dentro de assuntos relacionados à área da educação!

CLIQUE AQUI PARA BAIXAR O ARQUIVO

Tags

No items found.
INSCREVA-SE PARA RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS

Receba as novidades em seu e-mail

Fique por dentro dos  eventos, notícias e conteúdos da Faculdade Arnaldo.

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.