Visite nosso site

Mapa mental: 6 dicas para elaborar um para estudar

No items found.

Mapa mental: 6 dicas para elaborar um para estudar

O mapa mental é um método de organização e memorização que auxilia diretamente na melhora da performance nos estudos. A técnica foi desenvolvida para potencializar a capacidade do cérebro de armazenar diferentes conhecimentos e elaborar um sequenciamento das ideias.

Em geral, o mapa mental é feito a partir de palavras-chave relacionadas ao tema central dos conteúdos que estão sendo estudados. Atualmente, há inúmeros aplicativos para montar um mapa mental online, mas ele também pode ser feito em papel.

Quer entender mais sobre os benefícios do mapa mental e como elaborar um para estudar? Acompanhe a seguir e confira!

Entenda o que é um mapa mental

O mapa mental é uma técnica de estudo que auxilia a memorizar os principais conceitos e pontos dos temas, possibilitando uma organização mais simples e lógica dos conhecimentos. O método de memorização, portanto, ajuda diretamente a ampliar, ter mais foco e aprofundar o aprendizado.

Além de tudo, o mapa mental é efetivo para fazer planejamentos, traçar objetivos, organizar ideias, entre outras atividades. A técnica foi criada pelo escritor inglês Tony Buzan, tendo como base o funcionamento do cérebro, da memória e da aprendizagem.

O diagrama pode ser feito à mão ou com a ajuda de programas e aplicativos. Em geral, são utilizados alguns elementos e cores diferenciadas, além de palavras-chave para reduzir os conceitos a uma ou poucas palavras, facilitando como um todo o entendimento dos conhecimentos.

Com isso, é possível sintetizar um conteúdo de forma clara e objetiva, formando um painel visual. O mais bacana é que o mapa mental tem diferentes possibilidades de aplicação, podendo ser utilizado em reuniões, nos estudos e também para otimizar a transmissão de informações.

Saiba como elaborar um mapa mental para estudar melhor

Os mapas mentais são úteis na preparação de aulas, para a leitura, revisão de conteúdos, anotações e apresentações. A ferramenta facilita o aprendizado e permite que os estudantes tenham ainda mais qualidade no processo de ensino.

Ao sintetizar as informações por meio de diagramas, o aluno absorve e fixa o conhecimento estudado de forma mais eficiente. Ao criar um mapa mental também é possível ter uma visão ampla do seu progresso, compreendendo se determinados temas foram ou não memorizados.

Há inúmeras formas de elaborar um mapa mental para potencializar os estudos. Veja a seguir algumas estratégias nesse sentido.

1. Defina o tema central

O primeiro passo para montar o mapa mental é definir o tema central, ou seja, o principal conteúdo que será abordado para a montagem do diagrama. É a partir do assunto central que o aluno vai criar ramificações e extensões para aprofundar o conhecimento, utilizando palavras-chave que reúnam as ideias dos conceitos abordados.

Por exemplo, ao estudar um determinado assunto de uma disciplina na faculdade, você pode trazer palavras que tenham relação com o estudo do tema. A ideia é justamente fazer associações e relacionar os conceitos entre os itens em destaque, sempre partindo do tema central que foi inicialmente estipulado no mapa mental.

2. Coloque subtópicos

Da mesma forma, após a definição do tema, será necessário listar subtópicos com as informações principais do que está sendo estudado. É interessante, por exemplo, colocar os dados mais relevantes logo abaixo do tema central, para que o cérebro assimile que tais conceitos são importantes.

A posição de cada subtópico pode estar no topo esquerdo ou direito do diagrama, com fontes maiores ou menores, a depender da relevância de cada conceito para o estudo do assunto. Algumas pessoas gostam de elaborar o mapa mental em formato de árvore, com um tronco e galhos, que representam as ramificações derivadas do conceito principal.

3. Aposte em cores, setas e ícones

Sempre que possível aposte em cores, setas e ícones no mapa mental. Isso porque as cores despertam diferentes sensações no cérebro, sendo um importante elemento para enfatizar e destacar informações que exigem um elevado nível de atenção.

O vermelho, por exemplo, remete à urgência e à excitação. Assim, em cada subtópico você pode definir uma cor específica para que a sua memória assimile a relevância de cada um dos assuntos. As cores funcionam como uma espécie de gatilho mental, assim como as setas e os ícones, por isso, use e abuse desses detalhes.

4. Utilize palavras-chave ou imagens-chave

Uma das bases do mapa mental são as palavras-chave ou as imagens-chave. Assim, a partir dos termos centrais é que você vai criar extensões do conteúdo, e as palavras ou imagens são essenciais para essa tarefa.

Dessa forma, selecione bem as palavras-chave dos conteúdos e enriqueça cada categoria com dados, elementos, fórmulas, datas, entre outras informações relevantes. Quem está estudando para o vestibular ou para uma avaliação, pode se beneficiar significativamente dessa estratégia, uma vez que a técnica potencializa a memorização e a interconexão dos assuntos.

5. Associe as ideias

Todas as ideias acrescentadas no mapa mental devem estar associadas. Até porque a memória fotográfica é fundamental para a criação de associações e conexões neurais, e só é possível estabelecê-la a partir do contato sistemático com as informações.

Ou seja, para facilitar a fixação do seu mapa mental, todos os conceitos devem ter ligação uns com os outros. Os mapas mentais também podem apresentar alguns espaços em branco, que funcionam como exercícios de estímulo ao cérebro. Quanto mais objetivo for o seu mapa, mais espaços vazios ele poder ter e, consequentemente, mais eficiente o diagrama se tornará.

6. Seja o mais sucinto possível

Tenha em mente que o mapa mental é uma ferramenta para facilitar a organização das ideias e dos conceitos de estudo. Por isso, seja o mais sucinto possível na hora de elaborar o diagrama. Você pode destacar os conceitos mais relevantes escrevendo as palavras em caixa alta, por exemplo.

Da mesma forma, as ramificações devem conter palavras-chave específicas, que relembrem exatamente as ideias apresentadas pelo tema central. Com isso, você tem mais chances de aprofundar os conhecimentos e de fazer associações lógicas, permitindo uma melhor assimilação, produtividade e um melhor desempenho geral na aprendizagem.

O mapa mental é uma ferramenta de estudo bastante interessante para quem deseja fixar os conteúdos por mais tempo na memória. Lembrando que os mapas mentais podem ser feitos tanto a mão quanto por meio da ajuda de aplicativos, como softwares específicos. Seja no papel ou online, a técnica traz uma série de benefícios, sendo bastante útil para se preparar para provas e avaliações.

Gostou do conteúdo? Aproveite a visita e confira também 8 dicas para garantir um ambiente de estudo adequado e produtivo!

Deixe seu e-mail e receba gratuitamente nossos conteúdos sobre ensino superior, carreira e muito mais.

Obrigado! Cadastro realizado!
Algum erro aconteceu. Tente de novo!
INSCREVA-SE PARA RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS

Receba as novidades em seu e-mail

Fique por dentro dos  eventos, notícias e conteúdos da Faculdade Arnaldo.

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.